Escolha uma Página

Resumo do estudo feito pelo Kfour e pela Fier para a live “Entre Farpas e Tretas” do dia 05 de Junho de 2019 a respeito dos Elfos de Azeroth.

No passado dia 05 de Junho de 2019, Kfour e Fier fizeram uma live no nosso canal na Twitch cujo tema foi os Elfos. Esse tema foi um pedido dos fãs que acompanharam a live inaugural do quadro “Entre Farpas e Tretas” (que vai ao ar toda as quartas, após as 21h). Nessa live, os nossos dois especialistas de Lore falaram das diferentes raças élficas de Azeroth, suas origens, semelhanças e diferenças.

Salientamos que este artigo é um resumo geral das raças élficas de Azeroth. Mais detalhes sobre cada raça de elfos pode ser encontrada tanto nos Lorewalks da Fier como em livros, mangas, quadrinhos e quests do jogo (utilize a Timeline do Kfour para poder se orientar de uma forma mais correta). Alguns links importantes poderão ser encontrados no final deste artigo.

TABELA DE CONTEÚDOS
Os Elfos de Azeroth
Kal’dorei
Quel’dorei
Sin’dorei
Shal’dorei
Ren’dorei
San’layn

(clique nos links acima para navegar)

 

Os Elfos de Azeroth

Os Elfos são originários dos Dark Trolls (Trolls Negros), uma raça primitiva de Azeroth. As tribos de Trolls que fizeram suas casas ás margens da Nascente da Eternidade foram se mutando graças ás energias emanadas da Nascente. Com essas mutações, esses Trolls acabariam se desenvolvendo no que hoje conhecemos por Elfos.
No começo os Elfos, chamados de Kal’dorei, eram parte de uma única sociedade. No entanto, questões políticas, filosóficas, discórdias e guerras fizeram com que esses Elfos fossem se separando, criando assim algumas dissidências.

No artigo de hoje vamos aprender um pouco mais sobre essas dissidências.

 

TERMO NATIVO TRADUÇÃO TERMO EM PORTUGUÊS
Kal’dorei Filhos das Estrelas Night Elf / Elfo Noturno
Quel’dorei Filhos Nobres Pode se referir aos Highborne (Altaneiros) ou aos High Elves (Elfos Superiores)
Sin’dorei Filhos do Sangue Blood Elf / Elfo Sangrento
Shal’dorei Filhos da Noite Nightborne / Filhos da Noite
Ren’dorei Filhos do Vazio Void Elf / Elfo Caótico
San’layn Decaídos Darkfallen / Decaídos (uma raça de Elfos Sangrentos”ressuscitados” pelo Lich Rei)

 

Kal’dorei – Filho das Estrelas

Kal’dorei Elfo Noturno
Capital Teldrassil (destruída), atualmente refugiados em Ventobravo
Jogável desde Vanilla (Aliança)
Líder Tyrande Murmuréolo
Famosos Tyrande Murmuréolo (Alta Sacerdotisa de Eluna, líder dos Elfos Noturnos);
Illidan Tempesfúria (o Traidor, Lorde de Terralém, roubou um pedaço da essência da Nascente da Eternidade antes desta colapsar);
Malfurion Tempesfúria (Arquidruida dos Elfos Noturnos e irmão de Illidan. Foi aprendiz de Cenarius);
Shandris Plumaluna (Comandante do Exército das Sentinelas);
Maiev Cantonegro (Líder das Vigias e antiga carcereira de Illidan Tempesfúria);
Jarod Cantonegro (Ex-capitão de Suramar, líder da Resistência Kaldorei. Pai de Maiev);
Senescal Guenelmo (Antigo líder do Círculo Cenariano na ausência de Malfurion. Enlouqueceu graças a Xavius e à perda de seu filho Valstann. É derrotado nas Terras de Fogo);
Valstann Guenelmo (Líder Militar durante a Guerra das Areias Cambiantes. Foi morto por Rajaxx. Era filho de Fandral);
Kur’talos Cristacorvo (Nobre general, mestre do Castelo Corvo Negro);
Lord Desdel Olhestela (Tenente de Kur’thalos, tomou o comando após a morte de seu superior);
Broll Mantursino (Poderoso Druida que lutou durante a Terceira Guerra)

Os Kal’dorei são uma das raças mais antigas de toda Azeroth.  Descendentes diretos dos Trolls Negros, os Elfos Noturnos são uma dissidência dessa raça primitiva, que graças à exposição e contato com as águas da Nascente da Eternidade da Antiga Kalimdor (pré-cisão), sofreram algumas mutações. Devido à proximidade com essa Nascente de grande poder, os Kal’dorei se tornaram adeptos da utilização de magia Arcana, muitas das vezes fazendo um abuso da utilização desses poderes. Entre os Kal’dorei existia um grupo chamado Highborne (Altaneiros) que eram exímios na utilização dessa magia arcana. A excessiva utilização dessa magia (e iremos destrinchar mais sobre esta questão no decorrer deste artigo) atraiu atenções indesejadas. Sargeras e a sua Legião Ardente detetaram uma grande fonte de poder e decidiram invadir Azeroth. No entanto, isso era impossível sem a ajuda de alguém que estivesse no planeta. Atraídos por promessas de mais poder, Azshara e o seu grupo de Altaneiros se aliaram com Sargeras e a Legião, atitude a qual quase dizimou toda a vida de Azeroth.

Kalimdor Antiga, antes dos efeitos da Grande Cisão

Depois dos eventos da Grande Cisão, a sociedade noctiélfica se separou em dissidências. Os que abraçaram os caminhos do Druidismo, se tornaram no que hoje conhecemos como Elfos Noturnos. Um dos grandes responsáveis por trazer o Druidismo para o seio da sociedade dos Kal’dorei foi o semi-deus Cenarius, que era professor de Mafurion. Com a “morte” de Azshara, que era a então líder da sociedade Kal’dorei, Tyrande e Malfurion tornaram-se responsáveis pelo seu povo e decidiram banir todos aqueles que continuassem utilizando as magias arcanas, com medo que uma nova invasão pudesse ter lugar. Illidan, irmão de Malfurion, que havia tentado os caminhos do Druidismo anteriormente, era um especialista em magia arcana. Antes de fazer parte do exército que defendeu Azeroth e a Sociedade Kal’dorei, Illidan se aliou à própria Legião em busca de mais poder. Desfigurado, mas com um poder extremamente grande e no intuito de aumentar mais ainda o poder, Illidan coletou um pouco das águas da Nascente da Eternidade e levou os fracos contendo essa água para Hyjal. Ao despejar essas águas em uma clareira, Illidan criou uma nova Nascente, o que enfureceu Malfurion. Illidan foi condenado a milhares de anos de prisão pela transgressão, pelos seu próprio irmão. No entanto, graças a essa nova nascente e com a ajuda de Alexstrasza (o Aspecto da Vida), os Elfos Noturnos ganharam imortalidade graças à Nordrassil (A Árvore Mundo), que estava sendo abastecida pelas águas da Nascente da Eternidade.

wow warcraft night elf elfo noturno tyrande illidan malfurion
Elfos Noturnos – Tyrande, Illidan e Malfurion

Com uma aparente paz reinando e com os inimigos longe de seus reinos, a esmagadora maioria dos Druidas entraram num sono profundo, com o intuito de explorarem o Sonho Esmeralda e aprenderem mais sobre a Natureza e outros segredos. O Sonho Esmeralda é uma espécie de reino paralelo, situado no plano espiritual e que era comandado por Ysera, irmã de Alexstraza e também um Aspecto Dracônico. A Nordrassil também facilitava a entrada dos Druidas neste reino.

wow warcraft nodrassil world tree arvore mundo night elf elfo noturno hyjal mount monte
Nordrassil, a Árvore Mundo

Os Elfos Noturnos tiveram muitos problemas com os Orcs. Tentando se refugiar nos Reinos do Leste, os Orcs começaram a devastar florestas e bosques para coletar madeira e isso enfureceu os Elfos Noturnos, que eram grandes protetores da Natureza (muito graças ao Druidismo). Várias lutas ocorreram entre o clã Warsong (Brado Guerreiro) e as Sentinelas. Uma trégua foi declarada para que Elfos Noturnos, Humanos, Orcs, Anões e os Altos Elfos da Aliança (iremos falar mais sobre isto) pudessem trabalhar em conjunto para tentar derrotar Archimonde e a Legião Ardente. Após a abertura do Portal Negro (e já sendo membros da Aliança de forma oficial), os Elfos Noturnos saíram do seu isolamento de 10 mil anos.

A partir do Cataclysm foi possível criar Elfos Noturnos Magos (antes não dava por causa da abolição da prática de Magia Arcana). Os jogadores ajudam Daros Moonlance (Daros Lunalança) e o Arquimago Mordent Evenshade (Morden Sombracerta), dois Altaneiros, a selar um acordo com Tyrande e Teldrassil, para que os Elfos Noturnos possam praticar magia Arcana a favor de Azeroth.

Em eventos de Battle for Azeroth, a sociedade Noctiélfica perdeu a sua cidade-capital, Teldrassil, após um ataque da Horda na Costa Negra. Hoje em dia, os Elfos Noturnos se encontram refugiados em Ventobravo.

wow warcraft horde alliance horda aliança teldrassil darkshore costa negra battle for azeroth batalha
Teldrassil queimada após a Batalha da Costa Negra entre a Horda e a Aliança

 

Quel’dorei – Filhos Nobres

Quel’dorei Altaneiro / Alto Elfo (High Elf) / Elfo Superior
Capital Zin-Azshari (destruída); Quel’thalas
Jogável desde “Não jogável”
Líder Rainha Azshara, Dath’remar Andassol, Anasteria Andassol
Famosos Azshara (Rainha de Kalimdor, antiga líder dos Altaneiros. Agora é líder do exército Naga e dos exércitos de N’zoth);
Dath’remar Andassol (Alto Rei de Quel’thalas, primeiro líder dos Altos Elfos – após a separação dos Kal’dorei);
Anasterian Andassol (Alto Rei de Quel’thalas durante a Segunda Guerra, filho de Dath’remar e pai de Kael’thas Andassol. Foi morto por Arthas durante a invasão do Flagelo a Quel’thalas);
Xavius (Grande Conselheiro de Azshara, um dos maiores responsáveis pela vinda da Legião para Azeroth. Primeiro Sátiro e Senhor do Pesadelo. Foi derrotado no Pesadelo Esmeralda);
Lestharia Vashj (Líder dos Vashj’ir e mãe de Lady Vashj. Tem uma estátua em sua honra nos Jardins de Quel’dormir, nas ruínas de Vashj’ir);
Lady Vashj (Ex-Rainha Naga e segunda no comando, apenas abaixo de Azshara. Ex-líder dos Presacurva, grande aliada de Azshara e de Kael’thas na Invasão a Terralém. Foi derrotada na Caverna do Serpentário);
Pertoth’am (Amigo de Xavius, conselheiro de Azshara. Foi um dos que lutou para a permanência da Legião em Azeroth e foi o primeiro Sátiro convertido por Xavius);
Prince Tortheldrin (Príncipe de Eldre’thalas, fiel servo de Azshara e líder da antiga cidade de Eldre’thalas, responsável pela escravização do demônio Immol’thar)
Alleria Correventos (Irmã mais velha, uma das grandes heroínas da Segunda Guerra);
Vereesa Correventos (Antiga Patrulheira de Quel’thalas e irmã mais nova da família Correventos. Foi casada com Rhonin e é a líder do Pacto de Prata);
Sylvanas Correventos (Atual Chefe-Guerreira da Horda, foi uma General Patrulheira do Exército de Quel’thalas. Foi assassinada e trazida de volta a vida como uma Banshee por Arthas e foi a fundadora dos Mortos-vivos. É a atual Chefe Guerreira da Horda)

Com a utilização sem limites das magias arcanas por parte dos Altaneiros, todas as atenções da Legião foram voltadas para Azeroth. O poder que emanava do planeta atraíram a atenção de Sargeras e de seus tenentes, que gostariam de consumir a energia de Azeroth. Sargeras e seus tenentes conseguiram convencer Azshara, a então líder dos Altaneiros e Rainha de Kalimdor, a fazer um ritual com o intuito de abrir um portal grande o suficiente para a entrada do Titã Caído, em Azeroth – tudo isso em troca de mais poder. O plano deu errado graças a alguns aventureiros e à Resistência de Kalimdor, que conseguiram destruir a Nascente da Eternidade, impedindo a entrada de Sargeras em Azeroth. No entanto, com a destruição da Nascente, o continente foi estilhaçado, dando origem a Azeroth como conhecemos nos dias de hoje.

wow warcraft sundering cisão azeroth map mapa
Azeroth após a Grande Cisão

Após a Grande Cisão a maioria dos Altaneiros foi expulsa pela sua própria sociedade. Aqueles que se voltaram para o Druidismo e energias naturais depreciavam a utilização de práticas Arcanas, que quase sentenciaram toda uma raça. Os Altaneiros que se recusaram a praticar o Druidismo e/ou abdicar da Arcana foram exilados – esses foram guiados e liderados por Dath’remar Andassol. Alguns outros exilados foram se espalhando por Azeroth, como por exemplo os Altaneiros de Eldre’thalas, que se refugiaram nas Ruínas de Eldre’thalas (hoje conhecida como Gládio Cruel – Dire Maul), a Corte de Farondis, que tem como base as Ruínas de Nar’thalas ,em Azsuna e os Altaneiros de Suramar que, ao pressentirem os danos da Cisão, conjuraram um escudo que protegeu a sua cidade de qualquer ameaça. Os habitantes de Suramar pensaram que o mundo fora da sua redoma de proteção estava totalmente destruído, se mantiveram reclusos no local durante milênios (mais informações adiante).

wow warcraft highborne altaneiro high elf elfo superior azshara n'zoth
Rainha Azshara. Imagem retirada do clip Warbringers – Azshara (link no final do artigo)

Os Altaneiros passaram por muitas etapas evolutivas e hoje em dia existem muitos poucos Altaneiros “originais” (também chamados de High Elves ou Altos Elfos/Elfos Superiores). Mutis dos Elfos Superiores, graças a outros diversos acontecimentos, se tornaram no que hoje em dia é conhecido por Elfo Sangrento (mais informações adiante sobre este assunto).

Aqueles elfos exilados que seguiram Dath’remar partiram para outros locais, em busca de um novo lugar para se manter. Devido à falta de uma fonte de energia, muitos adoeceram e pereceram mas, por fim, eles conseguiram encontrar um local com uma boa fonte de energia, próximo a uma Leyline (Meridiano) de Energia. Esse lugar se chamou Quel’thalas (ou Alto Reino). Devido a diversos fatores e à semelhança do que aconteceu com os Trolls Negros e Elfos Noturnos, mutações físicas também ocorreram nos Elfos Superiores. Dentro das muitas mutações, os Quel’dorei se tornaram mais baixos em comparação aos Kal’dorei e a sua pele ficou mais pálida e como uma tonalidade mais rosada. Esta sociedade também abandonou o culto à Lua e passou a adorar o Sol e continuaram utilizando as magias Arcanas, coisa que tinha sido banida por Malfurion. A sua cidade Quel’thalas foi totalmente construída a partir da manipulação da magia Arcana. Quel’thalas também foi fortemente protegida por Runas protetivas (com o intuito de se protegerem de futuras invasões). No local eles também criaram o Sunwell (Nascente do Sol) graças a alguns resquícios da Nascente da Eternidade e dos poderes dos Meridianos que se encontravam próximos a Quel’thalas.

wow warcraft quel'thalas quel'dorei high elf highborne elfo superior alto reino
Quel’thalas, o Alto Reino, primeira capital dos Quel’dorei

Por sua maestria na manipulação do Arcano, os Elfos Superiores foram os professores das demais raças da Aliança no tocante à utilização do Arcano e suas ramificações. Os Humanos da Aliança eram bastante curiosos no tocante à utilização desses poderes e foram alunos dos Quel’dorei durante anos. Os Altaneiros também fizeram parte da Aliança de Lordaeron (uma primeira versão da Aliança, composta pelos sete reinos humanos (Dalaran, Gilneas, Kul Tiraz, Lordaeron, Stormgrade, Vale Alterac e Ventobravo), os anões de Khaz Modan e do Ninho da Águia, os Gnomos de Gnomeregan, os Elfos de Quel’thalas e outras organizações influentes).

Durante a Segunda Guerra, os Elfos Superiores de Quel’thalas não queriam fazer mais parte do conflito, mas por uma questão de gratidão, o então líder dos Quel’dorei, Anasterian Andassol concordou em fazer parte da Aliança. Essa vontade apenas cresceu quando Anasterian soube que a Horda havia recrutado os Trolls Amani para as suas fileiras. Durante centenários, os Elfos e os Trolls lutaram uns contra os outros por poder, território e recursos e um dos grandes aliados dos Elfos Superiores foram os Humanos. No entanto, essa sensação de entreajuda foi se perdendo com o tempo. Após a vitória da Aliança na Segunda Guerra, Anasterian e os seus Elfos começaram a duvidar da índole dos Humanos e Anasterian resolveu se afastar do seu antigo exército (principalmente depois de líderes da Aliança, como Terenas Menethil, terem insinuado que os Elfos só estavam vivos graças à ajuda dos Reinos Humanos). Apesar de algumas tentativas de reaproximação, os Elfos recusaram.

 

Sin’dorei – Filhos de Sangue

Sin’dorei Elfo Sangrento
Capital Quel’thalas; Luaprata
Jogável desde The Burning Crusade (Horda)
Líder Kael’thas Andassol, Lor’themar Theron
Famosos Kael’thas Andassol (Último da dinastia Andassol, foi fundador e líder dos Elfos Sangrentos. Aliou-se com Illidan Tempesfúria e partiu para Terralém. Foi derrotado no Terraço dos Magísteres);
Arquimago Aethas Fendessol (Arquimago de Kirin Tor e atual representante élfico no Conselho dos Seis);
Lorde Regente Lor’themar Theron (Braço direito de Kael’thas. Nas suas constantes ausências, Lor’themar era o responsável pelo povo Sin’dorei. Com a morte de Kael’thas, Lor’themar assumiu a liderança dos Sin’dorei em definitivo);
General Patrulheiro Halduron Asaluz (Líder do exército Sin’dorei em Azeroth e líder dos Andarilhos);
Lady Liadrin (Matriarca dos Cavaleiros de Sangue, a casta de “Paladinos” Sin’dorei);
Voren’thal o Vidente (Líder dos Áugures em Shattrath);
Panthaleon, o Calculista (Agente de confiança de Kael’thas em Terralém. Foi derrotado em Arcatraz)

Após terem se separado da Aliança de Lordaeron, os Quel’dorei se mantiveram em paz em Quel’thalas, na certeza que estavam protegidos de qualquer ameaça externa graças ás suas Runas protetoras. No entanto, a paz iria se findou quando as forças do Flagelo, lideradas por Arthas, tentaram invadir Quel’thalas. Devido às Runas de proteção, o trabalho de Arthas era difícil e estava sendo infrutífero. No entanto, Arthas contou com a ajuda de um traidor que trabalhava por dentro das “muralhas” de Quel’thalas. Dar’khan Drathir decidiu trair o seu povo e desvendou os segredos das Runas para Arthas Menethil. Atuando como agente duplo, enquanto o exército de Quel’thalas tentava se desvencilhar do exército do Flagelo que estavam avançando pela Floresta do Canto Eterno, Dar’khan desativou todas as Runas de Proteção da cidade, permitindo assim que o Flagelo e Arthas invadissem efetivamente Quel’thalas. O intuito da invasão seria utilizar as energias da Nascente do Sol para ressuscitar Kel’thuzad, que viria a ser um dos tenentes do Flagelo e líder dessa mesma “organização” em Azeroth, durante a estadia de Arthas em Nortúndria. Grande parte da cidade foi destruída e alguns Elfos se refugiaram na Ilha Andassol. Apesar de todos os esforços, grande parte da sociedade Quel’dorei foi morta neste conflito. Os então Elfos Superiores foram renomeados para Elfos Sangrentos, em honra a todos os que derramaram sangue pela sua sociedade. Essa troca de nome foi proposta por Kael’thas Andassol, que perdeu o seu pai, Anasterian e grande parte do seu povo no embate contra o Flagelo.

wow warcraft eversong woods floresta do canto eterno silvermoon luaprata sin'dorei elfo sangrento blood elf
Floresta do Canto Eterno e Luaprata, com a cicatriz deixada pelo exército do Flagelo

Com a utilização da Nascente do Sol para ressuscitar Kel’thuzad, essa fonte de poder ficou totalmente corrompida devido à magia de necromancia utilizada nesse ritual. Desesperados durante a Terceira Guerra, Kael’thas concordou em se aliar ao Exército Naga e isto foi visto como uma traição por parte da Nova Aliança, liderada então por Otmar Garithos. Os Elfos Sangrentos foram então capturados e sentenciados à morte. Kael’thas e seu povo conseguiram escapar graças a ajuda de Vashj, uma das líderes do exército Naga.

Após libertar e reestruturar o seu povo, Kael’thas levou muitos Sin’dorei até ao mundo extradimensional de Terralém, que era os resquícios de Draenor, e declarou aliança a Illidan Tempesfúria em troca de proteção e de promessas de uma nova fonte de energia, haja à vista a corrupção da Nascente do Sol. Uma nova frente era formada então pelos Elfos Sangrentos (liderados por Kael’thas), Nagas (lideradas por Vashj) e os Degradados (liderados por Akama) – todos liderados por Illidan, o Lorde de Terralém.

Kael’thas Andassol, o primeiro líder dos Elfos Sangrentos

Em uma das missões, os Elfos Sangrentos seguiram Kael’thas e Illidan até Coroa do Gelo, na tentativa de derrotar Arthas, mas foram dizimados. Esta derrota, juntamente com a perda de vidas na invasão do Flagelo em Quel’thalas, deixou a sociedade Sin’dorei à beira da extinção. Poucos Elfos Sangrentos sobreviveram e existiam apenas alguns que haviam ficado em Luaprata. Foi também neste momento que muitos dos Elfos Sangrentos mortos pelo Flagelo foram ressuscitados como San’layns ou Decaídos (mais informações adiante).

Os Elfos Sangrentos que permaneceram em Azeroth ficaram aos cuidados de Lor’themar, conseguiram reconquistar Quel’thalas (que estava com uma forte presença de agentes do Flagelo à sua volta) graças à nova aptidão de poder extrair energia da Espiral Etérea (uma técnica ensinada por Kael’thas graças ás suas investigações em Terralém). Os que permaneceram em Azeroth tentavam desesperadamente chegar em Terralém para se juntar ao seu Líder e por isso surgiram conversas com Orcs. Os Elfos Sangrentos e os Orcs tinham algumas similaridades, como um certo vício pela energia Vil e a destruição quase total da sua sociedade. Além disso, essa nova atração pela energia Vil causou mais descrédito ainda por parte da Aliança, que eram os maiores inimigos dos Orcs. Com semelhanças e um inimigo em comum, a Horda então aceitou a entrada dos Elfos Sangrentos nos seus exércitos, mesmo com algum descrédito e desconfiança dos Trolls Lançanegra.

Ao conseguirem adentrar em Terralém, os Elfos Sangrentos viram que haviam perdido o seu líder, que estava louco por poder e viciado nas energias vis, apresentadas por Illidan. Alguns Elfos Sangrentos que viram a atitude de Kael’thas como traição, se juntaram ao Exército de Shattrath e fundaram os Áugures, uma elite de guerreiros abençoada pelo próprio A’dal, um naaru. No meio de todo esse processo, Kael’thas enviou um naaru chamado M’uru para Luaprata, para que este fosse estudado pelos Magísteres Elfos Sangrentos. A partir da escravização desse naaru, os Sin’dorei foram capazes de manipular a energia sagrada (que estava em descrédito na sociedade após as diversas perdas), manipulando-a forçosamente. Desta forma, Lady Liadrin foi nomeada a Matriarca dos Cavaleiros Sangrentos e foi a primeira Paladina do exército da Horda.

wow warcraft blood elf paladin elfo sangrento paladino blood knight cavaleiro sangrento
Lady Liadrin, a Matriarca dos Cavaleiros Sangrentos, a unidade de Guerreiros da Luz dos Sin’dorei

Após a Nascente do Sol ser corrompida pelo ritual de ressuscitamento de Kel’thuzad e após a tentativa dos agentes da Legião em invocar Kil’jaeden pela Nascente (similar ao que foi feito 10 mil anos atrás na Nascente da Eternidade), uma enorme batalha ocorreu no Platô da Nascente do Sol e no Terraço dos Magísteres, na Ilha de Quel’Danas. Em um trabalho em conjunto, o exército da Aliança invadiu o Platô e conseguiu impedir a vinda de Kil’jaeden para Azeroth. Por outro lado, os exércitos da Horda invadiram o Terraço dos Magísteres e derrotaram, de uma vez por todos, Kael’thas Andassol.

Com as energias da Nascente corrompida e instável, Velen, com a ajuda do sacrifício de Anveena (que era um receptáculo de energias da própria Nascente do Sol) e com uma pequena “faísca” da energia de M’uru, conseguiu restaurar a Nascente do Sol, tornando-a pura novamente.

wow warcraft sin'dorei blood elves elf elfos elfo sangrento sangrentos silvermoon luaprata
Lor’themar Theron, Regente de Luaprata e atual líder dos Elfos Sangrentos

Shal’dorei – Filhos da Noite

Shal’dorei Filho da Noite
Capital Suramar
Jogável desde Legion (Horda) – Raça Aliada
Líder Grã-Magistra Elisande, Primeira Arcanista Thalyssra
Famosos Grã-Magistra Elisande (Grã-Magistra de Suramar e ex-líder dos Filhos da Noite. Se aliou com a Legião durante a Terceira Invasão da Legião em Azeroth. É derrotada no Baluarte da Noite);
Primeira Arcanista Thalyssra (Primeira Arcanista de Suramar e líder da Resistência. No passado era uma fiel conselheira de Elisande, mas foi oposição quando a líder dos Quel’dorei se aliou com a Legião e foi exilada para fora de Suramar. Hoje em dia é a líder dos Shal’dorei);
Ly’leth Lunastre (Uma nobre Shal’dorei que tinha grande influência na sua sociedade. Pertenceu ao círculo de conselheiros de Elisande. Liderou a oposição contra Elisande de dentro das “muralhas” de Suramar como uma agente dupla);
Magilâmina Aluriel (A primeira Magilâmina de Suramar. Era uma antiga estudante da Universidade de Suramar. Forjava suas armas e armaduras na própria Nascente da Noite. Foi derrotada no Baluarte da Noite);
Alto Botânico Tel’arn (Alto Botânico de Suramar. Foi derrotado no Baluarte da Noite);
Etraeus Áugure da Estrela (Astromante altamente ranqueado na sociedade Shal’dorei. Foi derrotado no Baluarte da Noite);
Chefe Telemante Oculeth (Inventor do sistema de teletransporte da cidade de Suramar. Foi expulso da cidade por se opor à aliança de Elisande com a Legião);
Valtrois (Maior especialista em Meridianos e Conduítes de Energia de Suramar. Era também especialista nas energias da Nascente da Noite. Foi um grande opositor da aliança de Elisande com a Legião);
Conselheiro Melandrus (Conselheiro de Elisande. Traiu Thalyssra quando ambos planejavam um golpe de estado contra a então líder Shal’dorei);

Na ocasião da Grande Cisão, os Altaneiros de Suramar, ao pressentirem o perigo, conjuraram um grande escudo que protegeu a cidade e todos os que estavam no interior desse escudo. Após a transformação de Kalimdor no que conhecemos hoje, Suramar ficou alocado num pedaço de território que seria conhecido como as Ilhas Partidas e ficou isolada do restante de Azeroth por muitos milênios. Sem contato com o mundo “exterior”, os habitantes de Suramar ficaram numa “bolha” existencial, apenas se comunicando uns com os outros. Os Shal’dorei se abastecem das energias do Nightwell (Nascente da Noite). Enquanto a Nascente do Sol ou a Nascente de Hyjal foram criadas a partir da própria essência da Nascente de Eternidade, a Nascente da Noite foi criada artificialmente a partir do Olho de Aman’thul, um dos Pilares da Criação que, em contato com resquícios da Nascente da Eternidade, formou essa fonte de Poder. Além de tudo isso, um outro importante detalhe contribui para a enorme eficácia e poder da Nascente da Noite: O Meridiano de Arcway (Arcâneo).

wow warcraft shal'dorei filho da noite suramar
Shal’dorei, os Filhos da Noite de Suramar

Se um Filho da Noite é exilado da cidade, ele não consegue mais se “alimentar” das energias da Nascente da Noite e isso causa inúmeros problemas. Sem essa energia, os seus corpos começam a minguar e um processo similar a abstinência começa a surgir dentro dos seus corpos. Esses exilados são também conhecidos por Nightfallen (Noctívoros). Essa situação é reversível até certo ponto. Caso o Noctívoro vire um Withered (Ressequido), que é um estágio super avançado de decadência, esse estágio não pode ser mais revertido.

Com a corrupção da Nascente da Noite, a então líder Shal’dorei não teve escolha senão derrubar a redoma que protegia a cidade e se aliar com a Legião, mais precisamente, com Gul’dan. Muitos foram contra essa aliança e foram expulsos de Suramar. Thalyssra então criou uma organização que era totalmente oposição a Elisande, cujo quartel general era nas Ruínas de Shal’aran (outro posto de suma importância se encontrava dentro de Suramar, na Propriedade dos Lunastre, que era comandado pela agente dupla Ly’leth Lunastre).

wow warcraft elisande shal'dorei
Grã-Magíster Elisande, a primeira líder dos Shal’dorei

Com a ajuda de várias forças e exércitos, a rebelião de Suramar levou a melhor contra Elisande, conseguindo derrubá-la e derrotaram Gul’dan, que se encontrava no Baluarte da Noite, que era o Palácio Real e de Comando de Elisande. Não à toa, o Baluarte é estrategicamente posicionado ao entorno da Nascente da Noite e por isso Gul’dan utilizou o local como ponto estratégico para o seu plano. No topo do Baluarte, Gul’dan tentava finalizar o ritual que consistia em colocar um pedaço da essência de Sargeras no corpo de Illidan Tempesfúria. Com tantas energias misturadas (Nascente da Noite, Vileza, entre outras), uma fenda entre a realidade física e a Espiral Etérea se abriu. No final, Gul’dan seria derrotado pelas forças Azerothianas e isso ditou o fim da Rebelião Shal’dorei e da ocupação da Legião em Suramar.

wow warcraft nighthold baluarte da noite nightborne filhos da noite
Baluarte da Noite, o quartel general dos Shal’dorei

Em uma reunião com Valtrois e Oculeth, a cúpula entendeu que sem o Olho de Aman’thul para sustentar a Nascente da Noite, esta estava muito instável e prestes a “morrer”. Valtrois sugeriu que o dano fosse reparado, mas Thalyssra decidiu deixar as energias da Nascente se esvairem naturalmente com o tempo. Essa decisão foi aplaudida por Tyrande e Liadrin. Thalyssra entrou em conversas com a Matriarca dos Cavaleiros Sangrentos e selou um acordo, tornando-se assim aliada da Horda e levando o seu exército de Shal’doreis para as fileiras da sua nova facção. Nos dias de hoje, Thalyssra é líder dos Shal’dorei e estes continuam tendo o seu quartel general em Suramar, que agora tem conexão direta, via portais, com Orgrimmar.

wow warcraft first arcanist thalyssra primeira arcanista nightborne
Primeira Arcanista Thalyssra, a atual líder dos Filhos da Noite

 

Ren’dorei – Filhos do Vazio

Ren’dorei Filho do Vazio / Elfo Caótico
Capital Fissura de Telogrus
Jogável desde Legion (Aliança) – Raça Aliada
Líder Alleria Correventos e Magíster Umbric
Famosos Alleria Correventos (Irmã de Sylvannas e Vereesa, casada com Turalyon e heroína da Segunda Guerra. Alleria foi a primeira mortal a conseguir controlar de forma absoluta as energias e contragolpes do Vazio/Sombras. Atualmente ela é a líder dos Elfos Caóticos, ao lado de Umbric);
Magíster Umbric (Um antigo Magíster de Quel’thalas que foi exilado pelos seus semelhantes por praticar experimentos com as energias do Vazio. Hoje em dia é o co-líder dos Ren’dorei, junto com Alleria Correventos);
“Locus-Walker”/”Andarilho Imaterial” (Apesar de não ser um Elfo Caótico, estes existem por muito mérito de Locus-Walker. Foi o professor de Alleria e sem os seus ensinamentos, Alleria não teria a capacidade de controlar totalmente as energias do Vazio)

A história dos Ren’dorei é dividida em dois grandes acontecimentos distintos. O primeiro nos leva a alguns anos atrás, quando um Magíster Sin’dorei chamado Umbric foi incumbido de não permitir que seus semelhantes voltassem a ser tentados por outras energias nefastas (como muitos elfos foram tentados pela Vileza, incluindo o seu líder na época, Kael’thas). No entanto, Umbric era da opinião que as forças do Vazio poderiam ser uma grande arma contra inimigos de Quel’thalas. Assim sendo, Umbric e seus seguidores começaram a fazer experimentações com as energias Caóticas, mesmo com Rommath, o Grão-Magister de Quel’thalas sendo totalmente contra. Ao descobrir sobre essas experimentações, Rommath baniu Umbric e seus seguidores, reforçando que as energias do Vazio eram um grande perigo para a Nascente do Sol. Umbric se refugiou nas Ghostlands (Terras Fantasma) para continuar a sua pesquisa. Nessas pesquisas, Umbric encontrou notas de Dar’khan Drathir, o traídor de Quel’thalas, que detalhavam que ele já pesquisava sobre as energias do Vazio muito antes de se “vender” para Arthas. Apesar de Dar’khan não ter conseguido, Umbric teve êxito nos experimento com as Sombras. Ao lado de seus seguidores, Umbric foi até a Fissura de Telogrus e por lá permaneceu por muito tempo.

wow warcraft void elf elfo caotico ren'dorei
Elfos Caóticos (arte por: Elizanel)

Por outro lado, temos o impacto de Alleria nesta história. Alleria, juntamente com Turalyon e alguns membros dos Filhos de Lothar desapareceram pelo Portal Negro no decorrer da Segunda Guerra. O que o povo de Azeroth não sabia é que eles haviam entrado numa jornada “interdimensional” até que por fim foram parar em Argus, o planeta natal dos demônios da Legião. Em Argus, Alleria começou a ter contato com o Vazio e durante esse período ela começou a criar um certo fascínio e curiosidade sobre as energias Caóticas. Infelizmente os seus aliados do Exército da Luz eram totalmente opostos às energias da Sombra, o que não lhe dava muitas alternativas. No entanto, as Sombras eram muito presentes no dia-a-dia de Alleria até ao ponto dela começar a ter visões sobre um ser que era perseguido constantemente pela Legião.

Inundada de curiosidade, Alleria entrou em contato do Xe’ra, uma naaru que liderava o Exército da Luz em Argus, que prontamente proibiu Alleria de seguir esse caminho – mas isso não foi o suficiente para retirar o interesse de Alleria sobre esse poder. Durante um embate contra as forças da Legião, Alleria e Turalyon estavam fadados à derrota. Foi aí que ela aclamou pelos poderes do Caos, derrotou os inimigos mais próximos e abriu uma fenda entre Argus e um outro mundo desconhecido para que eles pudessem escapar. Por Turalyon ser um Forjado na Luz, ao entrar em contato com a energia das Sombras (antagônica à Luz) de Alleria, este sentiu uma grande dor. Para poupar Turalyon dessa dor agonizante, Alleria foi embora por outro portal, que a levou ao Mundo de Niskara. Nesse local ela foi feita prisioneira, ao lado de Locus-Walker – o ser das suas visões. Este ser foi ensinando habilidades e preceitos das Sombras para Alleria, que conseguiu se livrar dos demônios e escapar com o seu mestre para um mundo envolto pelas Sombras. Nesse local, os seus ensinamentos continuaram.

Locus-Walker enfatizou a importância de se manter a sanidade durante a utilização das energias das Sombras e da dualidade entre Luz e Sombra. Nem sempre a Luz era totalmente benevolente e nem sempre as Sombras significavam destruição ou o mal. Os ensinamentos não puderam ser completos, pois ao perceber que Turalyon estava em grande perigo, Alleria abandonou o local onde estava e partiu para salvar o seu amor. Ao retornar, Alleria foi condenada à prisão por Xe’ra, pela desobediência e pelo uso de uma energia que, na opinião da naaru, era proibida.

Quando Xenedar foi atingida, Alleria foi solta. Durante as inúmeras batalhas em Argus, Alleria sentiu a presença de L’ura, um naaru que estava se transformando num ser de Sombras e isso estava atraindo as atenções dos Etéreos do Vazio. Alleria se encontrou com o seu professor uma vez mais e este lhe ofereceu o coração de Nhal’athoth (um ser totalmente caótico). Esse “coração” foi consumido por Alleria, lhe atribuindo mais poder ainda, mas pondo em risco a sua sanidade. A linha entre o controle absoluto e a insanidade causada pela utilização dos poderes das Sombras estava mais tênue que nunca. Dentro da Sede do Triumvirato, Alleria absorveu toda a essência do naaru, fazendo com que ela ficasse numa forma sombria. Mesmo estando envolta de Sombras, Alleria continuou mantendo sua sanidade e seu controle sobre as Sombras.

wow warcraft l'ura alleria winderunner correventos void elf elfos caoticos
Alleria Correventos, depois de absorver as energias caóticas de L’ura

Com o final da guerra contra a Legião, Alleria voltou para Azeroth e lá descobriu o que tinha acontecido durante a sua ausência. Ela descobriu sobre como o seu povo foi praticamente dizimado por Arthas, como Quel’thalas quase ruiu inteiramente e descobriu também sobre os Elfos Sangrentos e que estes haviam se aliado à Horda – e aqui também descobriu que sua irmã, Sylvannas, era atual líder da Horda, a facção que ela mais abominava. Procurada por Anduin Wrynn, Alleria foi até a cidade de Luaprata na tentativa de convencer o seu antigo povo a se aliar à Aliança e se opor à Horda. Lor’themar não gostou do teor da visita e pediu para Alleria se retirar mas, antes de partir, Alleria pediu um último desejo, que seria ver a Nascente do Sol. Rommath, o Grão-Magíster de Luaprata e um conhecido opositor ás energias das Sombras, foi rapidamente contra esse desejo. Apesar dessa oposição, Lor’themar foi a favor de Alleria ir até ao local, ressaltando que ela ainda era uma filha de Quel’thalas. Ao chegar ao local, Liadrin explicou que a Nascente do Sol agora era também uma fonte de energia Sagrada e não apenas Arcana. Quando Alleria se aproximou das águas da Nascente, houve uma interferência entre as suas energias e as energias da própria Nascente. Seres do Caos tentaram invadir o local, mas graças a Rommath e Thalyssra, Alleria conseguiu fechar a fenda sombria. Rommath ordenou a prisão de Alleria, mas Lor’themar intercedeu, ordenando que ela se retirasse imediatamente pois a sua presença era uma grande ameaça para Quel’thalas.

Alleria então partiu para Ventobravo, mas prontamente foi em busca dos elfos que haviam sido banidos por Rommath por utilizarem as Sombras. Foi aí que Alleria encontrou Umbric e, após algumas batalhas, principalmente contra Durzaan, Umbric e Alleria se aliaram e formaram os Ren’dorei, conhecidos também como Elfos Caóticos. O exército Ren’dorei se juntou ás fileiras da Aliança após a invasão da Legião.

wow warcraft alleria correventos windrunner void elf elfo caotico
Alleria Correventos, atual co-líder dos Elfos Caóticos

 

San’layn – Decaídos

Ren’dorei Decaídos (Darkfallen)
Capital En’kilah (supostamente)
Jogável desde Não jogável
Líder Rainha de Sangue Lana’thel
Famosos Rainha de Sangue Lana’thel (Líder dos San’layn e antiga portadora da Quel’dalar. Foi derrotada na Cidadela da Coroa do Gelo);
Príncipe Taldaram (Agente do Flagelo responsável por conquistar Azjol-Nerub. Pertenceu ao Conselho dos Príncipes de Sangue do Lich Rei ao lado de Keleseth e Valanar. Foi derrotado na Cidadela da Coroa do Gelo);
Príncipe Keleseth (Lorde Supremo da Fiorde Uivante e embaixador dos Vraikal. Participou da ação que ressuscitou Arugal. Pertenceu ao Conselho dos Príncipes de Sangue do Lich Rei ao lado de Talaram e Valanar (seu irmão). Foi derrotado na Cidadela da Coroa do Gelo);
Príncipe Valanar (Lorde Supremo da Tundra Boreana. Participou da ação que ressuscitou Arugal. Pertenceu ao Conselho dos Príncipes de Sangue do Lich Rei ao lado de Talaram e Keleseth (seu irmão). Foi derrotado na Cidadela da Coroa do Gelo );
Príncipe Tenris Sanguebreu (Agente do Flagelo e um dos soldados mais importantes durante a Segunda Invasão do Flagelo);
Príncipe Navarius (Mente por trás da criação do Titã de Carne Thym);
Príncipe de Sangue Dreven (Líder de um grupo de San’layns. Pretendia entrar para a Horda de Sylvannas)

Muitos dos Elfos Sangrentos que foram até a Coroa de Gelo atrás Kael’thas e Illidan para defrontar Arthas não voltaram para Quel’thalas. Muitos morreram em combate e os mais fortes e habilidosos foram prontamente “recrutados” para o exército do Flagelo. Entre esses recrutados estava Lana’thel, famosa por empunhar a espada Quel’delar. Quel’delar é uma arma prismática, com uma irmã chamada Quel’serrar, forjada por Elfos Noturnos em conjunto com agentes das 5 Revoadas. Apesar de todo esse poderio, a Quel’delar não foi páreo para a Gélido Lamento de Arthas e Lana’thel acabou sendo derrotada em batalha. Devido à sua história e habilidade, Lana’thel foi nomeada a Rainha dos San’layn e era uma fiel soldado do Lich Rei.

wow warcraft san'layn lana'thel blood queen rainha de sangue
Lana’thel, a Rainha de Sangue, líder dos San’layn

Os San’layn tiveram um papel muito importante no reinado do Flagelo em Nortúndria. Muitos de seus soldados tinham posições de importância e cargos de responsabilidade, muitas vezes incutidos de supervisionar algumas missões ou terrenos estratégicos.

Durante a Segunda Invasão do Flagelo, Tenris Sanguebreu invadiu Karazhan por ordens do Lich Rei, numa tentativa de descobrir mais sobre os seus inimigos. Essa operação foi frustrada graças à intervenção de agentes da Aurora Argêntea. Uma invasão ao Enclave Escarlate foi posta em prática, liderada por agentes San’layn e estes seres também foram responsáveis pela ressurreição do Arquimago Arugal, da criação do Titã de Carne Thym e atuaram como embaixadores dos Vraikal em Nortúndria. No continente gelado, os San’layns tinham duas bases de operações importantes: A Cidade Templo de En’kilah (que por vezes é mencionada como a capital do exército San’layn) e a Necrópole Naxxanar, ambas na Tundra Boreana.

wow warcraft san'layn darkfallen decaidos naxxanar
Necrópole Naxxanar, um dos quarteis generais dos San’layn em Nortúndria

Lana’thel e os membros do Conselho dos Príncipes de Sangue (Taldaram, Keleseth e Valanar), bem como todos os San’layns que lutavam a favor do Lich Rei, foram derrotados durante os ataques dos exércitos da Aliança e da Horda em Nortúndria. Um verdadeiro embate aconteceu durante invasão à Cidadela da Coroa do Gelo por parte do Veredito Cinzento (uma força de elite composta por membros da Aliança e da Horda) que culminou com a derrota do Lich Rei no topo do Trono de Gelo. Após a queda do Lich Rei, os números de San’layns decresceram consideravelmente.

wow warcraft blood prince council conselho principe de sangue san'layn
O Conselho dos Príncipes de Sangue, Taladram, Keleseth e Valanar

A filha da Rainha de Sangue Lana’thel, Thal’ena, havia sido aprisionada na Cidadela Violeta de Dalaran pelo Kirin Tor depois da batalha contra o Lich Rei. Ela acabou sendo solta por Malgath por volta da Terceira Invasão da Legião em Azeroth, na tentativa de atacar e destruir Dalaran, mas foi prontamente morta por heróis Azerothianos.

Sem ter para onde ir, alguns San’layn tentaram lutar ao lado da Horda, mas sempre foram alvos de muito descrédito e desconfiança, principalmente por parte de Talanji. Sylvanas chegou a um acordo, no qual ela prometia que os San’layn fossem anexados a Horda de forma definitiva caso eles se provassem merecedores disso. Para isso Sylvannas ordenou uma missão a Dreven, um líder de um exército de San’layns. A missão era “limpar” um túnel que ligava Nazmir a Vol’dun. Shandris Plumaluna entrou em conflito com Dreven e seus soldados e Dreven tentou fugir, mas foi encurralado por soldados da Aliança. No seu navio, foi descoberto que ele estava treinando outros San’layns e que estes estavam sugando energias de cristais imbuídos de sangue. Ao se ver encurralado, Dreven matou e sugou as energias da tripulação Morta-viva do navio, com o intuito de colocar a culpa na Aliança. Na urgência de terminar com esta ameaça, os soldados da Aliança derrotam Dreven e seus soldados.

Links Úteis